Repositório SET

Potência aeróbica, frequência cardíaca e capacidade vital em ambientes normo e hiperbárico

DSpace/Manakin Repository

Show simple item record

dc.contributor.author Dantas, Estélio Henrique Martins
dc.contributor.author Albergaria, Márcia
dc.contributor.author Moreira, Carlo Alberto
dc.contributor.author Rodrigues, Alexandre Sobral Lobo
dc.contributor.author Silva, Alexander Machado da
dc.date.accessioned 2015-01-21T12:07:03Z
dc.date.available 2015-01-21T12:07:03Z
dc.date.issued 2003-05
dc.identifier.issn 1676-5133
dc.identifier.uri http://srvdspace01.unit.br:8080/xmlui/handle/set/555
dc.description.abstract O ambiente submarino, desde a antiguidade, exerce sobre o homem um sentimento de atração, fazendo-o aventurar-se na tentativa de desvendá-lo. Partindo desta constatação, esta pesquisa propõe-se a verificar variáveis fisiológicas. Revisando a literatura sobre o presente estudo, levantaram-se vários tratados especificando as reações e adaptações tanto fisiológicas quanto comportamentais ocorridas no organismo durante a imersão. Seguiu-se o modelo da pesquisa descritiva do tipo Survey, onde participaram mergulhadores da Marinha do Brasil, do sexo masculino, praticantes de atividades físicas, num total de 9, entre 20 a 40 anos (x=28 ± 4,3). Executaram um teste de esforço ao nível do mar e aos 18 metros de profundidade (pressurizados em câmara hiperbárica), sendo verificadas as variáveis propostas em exercício. A amostra foi homogeneizada através do cálculo de percentual de gordura, da perimetria, e testes neuromotores escolhidos de performance. Os resultados são analizados no nível de significância p<0,05, estabelecido como parâmetro neste estudo. A frequência cardíaca p=0,1468 > 0,05, denota não existir diferença significativa entre os ambientes verificados. O consumo máximo de oxigênio p=0,00013 < 0,05, e a capacidade vital p=0,00126 < 0,05, denotam existir diferenças significativas entre os ambientes. Finalmente, através dos dados obtidos, conclui-se que o ambiente influencia diretamente o consumo de oxigênio e a capacidade vital. Quanto à frequência cardíaca, constatou-se influência direta provocada pela intensidade e duração do exercício independente do ambiente. Isto comprova a importância de conhecer as reações fisiológicas avaliadas e revisadas na literatura, como componentes essenciais da performance, confirmando a necessidade de criar programas de treinamento físico adequados aos mergulhadores. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.source http://dx.doi.10.3900/fpj.2.3.167.p pt_BR
dc.subject Frequência cardíaca pt_BR
dc.subject Consumo máximo de oxigênio pt_BR
dc.subject Capacidade vital pt_BR
dc.subject Mergulhadores pt_BR
dc.subject Câmara hiperbárica pt_BR
dc.title Potência aeróbica, frequência cardíaca e capacidade vital em ambientes normo e hiperbárico pt_BR
dc.type Produção bibliográfica: Artigos completos publicados em periódicos pt_BR
dc.identifier.number v. 2, n. 3 pt_BR
dc.description.localpub Rio de Janeiro pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account