Repositório SET

OBTENÇÃO DE BROMELINA DE ABACAXI PROPAGADO IN VITRO POR USO DE REGULADORES DE CRESCIMENTO E ESTRESSE SALINO

DSpace/Manakin Repository

Show simple item record

dc.contributor.author VILANOVA NETA, Jaci Lima
dc.contributor.editor SILVA, Daniel Pereira da
dc.contributor.editor RUZENE, Denise Santos
dc.contributor.editor LÉDO, Ana da Silva
dc.date.accessioned 2020-01-21T04:29:48Z
dc.date.available 2020-01-21T04:29:48Z
dc.date.issued 2020-01-21
dc.identifier.uri http://openrit.grupotiradentes.com:8080/xmlui/handle/set/3180
dc.description.abstract O uso industrial de enzimas expandiu-se rapidamente durante as últimas décadas, constituindo-se hoje em um dos grandes mercados a serem explorados. No entanto, devido ao elevado custo das proteases, torna-se essencial a continuidade no desenvolvimento de novas estratégias de produção destas enzimas. Deste modo, a micropropagação constitui uma estratégia de interesse em processo de produção industrial tanto pela grande quantidade de espécies geradas, como pelas inúmeras vantagens existentes. Nesse contexto, a Bromelina, derivada do abacaxi, tem sido considerada uma das melhores proteases vegetais e desperta interesse contínuo dos pesquisadores, especialmente, pelas numerosas aplicações nas indústrias alimentícias e farmacêuticas. Assim, o objetivo desta pesquisa foi verificar a influência de reguladores de crescimento (ANA e BAP) e do estresse salino (NaCl) na atividade da bromelina em plantas de abacaxizeiro (Ananas comosus L. Merril) cv. Pérola cultivadas in vitro. Para isto, foram realizados além de experimentos preliminares, experimentos baseados na metodologia de planejamento experimental 23 com seis pontos axiais e três pontos centrais, análise de variância, diagrama de Pareto e análise de superfície de resposta a fim de avaliar quais variáveis interferem significativamente na atividade da bromelina. Foram avaliados tecidos de folhas e caules, em diferentes concentrações de NaCl para os testes preliminares, sendo que a atividade da bromelina em plantas de abacaxizeiro cv. Pérola mostrou variação em relação aos níveis de salinidade e ao tecido vegetal utilizado, com os níveis mais expressivos de atividade proteolítica da bromelina obtidos em tecidos de caules de abacaxizeiro em meio salino. Os resultados obtidos quando na avaliação de diferentes concentrações de ANA, BAP e NaCl em condições estatísticas, sugere que o balanço adequado dos mesmos ocasiona estresse positivo nas plantas de forma a aumentar a atividade dessa enzima, indicando ainda que o tempo de cultivo e a parte da planta utilizada, são fatores que interferem na atividade da bromelina, sendo o caule aos 90 dias de cultivo direto, quando em comparação ao de 60 dias, o tecido com níveis mais expressivos de atividade, e que ao compararmos as formas de cultivo, direto e subcultivo, à maior atividade da enzima foi encontrada nos experimentos com subcultivo sendo a maior atividade obtida em tecidos de caule. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject bromelina pt_BR
dc.subject cultivo in vitro pt_BR
dc.subject reguladores pt_BR
dc.subject estresse salino pt_BR
dc.subject abacaxi pt_BR
dc.title OBTENÇÃO DE BROMELINA DE ABACAXI PROPAGADO IN VITRO POR USO DE REGULADORES DE CRESCIMENTO E ESTRESSE SALINO pt_BR
dc.type Trabalhos finais e parciais de curso: Dissertações de Mestrado (defendida e aprovada por banca especializada) pt_BR
dc.description.localpub ARACAJU/SE pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account