Repositório SET

ESTUDO DOS ASPECTOS AMBIENTAIS E PROTEICOS DE Biomphalaria glabrata EM ÁREA RURAL E PRAIANA DA REGIÃO METROPOLITANA DE ARACAJU, SERGIPE-BRASIL

DSpace/Manakin Repository

Show simple item record

dc.contributor.author CALASANS, Taíssa Alice Soledade
dc.contributor.editor JERALDO, Verônica de Lourdes Sierpe
dc.date.accessioned 2020-01-17T04:52:53Z
dc.date.available 2020-01-17T04:52:53Z
dc.date.issued 2020-01-17
dc.identifier.uri http://openrit.grupotiradentes.com:8080/xmlui/handle/set/3141
dc.description.abstract A esquistossomose mansônica é uma infecção parasitária, cujo agente etiológico é o helminto Schistosoma mansoni, que envolve a espécie Biomphalaria glabrata como seu principal hospedeiro intermediário. Conhecida como uma parasitose desenvolvida, sobretudo em áreas rurais, a infecção tem sido notificada em grandes centros urbanos e regiões litorâneas, que são confirmados com casos humanos ou a presença de hospedeiros transmissores nessas localidades. Diante desse contexto, o presente trabalho teve como objetivo estudar aspectos ambientais e de proteoma de moluscos coletados na praia de Aruanda e em área rural da região metropolitana de Aracaju, Sergipe. Durante o estudo, foram realizadas coletas de B. glabrata, submetidas a análises parasitológicas e proteômicas. Em paralelo foram realizadas análises físico-quimicas e microbiológicas das coleções hídricas e do sedimento dos criadouros, além de realizado o experimento para testar o efeito do gradiente de salinidade sobre a sobrevivência dos moluscos. No período de junho de 2015 a julho de 2017, foram coletados um total de 6.423 moluscos, sendo 2.032 no ponto praia e 4.391 no ponto rural. Os resultados de infecção parasitológica revelaram moluscos de ambos os pontos (praia e rural) liberando cercárias de S. mansoni. As variáveis ambientais e físico-química da água e sedimento quando comparadas entres os pontos de coleta no período de seca, apresentaram valores maiores na praia como, por exemplo, a Precipitação (30,3 mm), Temperatura (28,9 °C), Turbidez (15,6 NTU) /, pH (7,2) e Manganês (24,2). As análises microbiológicas da água revelaram a positividade de coliformes totais e Escherichia coli, tanto no período seco e chuvoso. O teste de salinidade revelou que os moluscos coletados na praia, permaneceram vivos, quando expostos às diluições de 25 e 30% e 40 a 95% e os moluscos da rural se encontravam vivos em todas as diluições, exceto de 5%. Sendo assim, os resultados deste estudo comprovam que as localidades avaliadas possuem características ambientais favoráveis para o desenvolvimento dos moluscos que se mostraram resistentes a diversos parâmetros físicoquímicos. Resultados estes compatíveis com os achados na análise de proteínas onde foram identificadas proteínas de alta afinidade por contaminantes ambientais. Concluindo que a junção desses resultados gera um possível entendimento da sobrevivência de B. glabrata em criadouros de diferentes ambientes. Fator importante na busca de desenvolver novas medidas para o controle da transmissão da esquistossomose. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Biomphalaria glabrata pt_BR
dc.subject fatores ambientais pt_BR
dc.subject proteômica pt_BR
dc.title ESTUDO DOS ASPECTOS AMBIENTAIS E PROTEICOS DE Biomphalaria glabrata EM ÁREA RURAL E PRAIANA DA REGIÃO METROPOLITANA DE ARACAJU, SERGIPE-BRASIL pt_BR
dc.type Trabalhos finais e parciais de curso: Teses de Doutoramento (defendida e aprovada por banca especializada) pt_BR
dc.description.localpub ARACAJU pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account