Repositório SET

QUALIDADE DE VIDA E AUTOESTIMA DE COMUNIDADES QUILOMBOLAS NO ESTADO DE SERGIPE

DSpace/Manakin Repository

Show simple item record

dc.contributor.author TORALES, Andréia Poschi Barbosa
dc.contributor.editor VARGAS, Marlizete Maldonado
dc.contributor.editor OLIVEIRA, Cristiane Costa da Cunha
dc.date.accessioned 2020-01-06T05:27:26Z
dc.date.available 2020-01-06T05:27:26Z
dc.date.issued 2020-01-06
dc.identifier.uri http://openrit.grupotiradentes.com:8080/xmlui/handle/set/3023
dc.description.abstract Este estudo foi desenvolvido nas comunidades quilombolas Patioba e Mussuca localizadas em Sergipe no Nordeste brasileiro. Os objetivos da pesquisa de abordagem quali-quantitativa foram avaliar o nível de qualidade de vida (QV) e autoestima (AE) percebidas pelos sujeitos, conhecer suas histórias e identidade cultural. Participaram deste estudo 327 famílias destas comunidades. Os dados foram levantados por meio da Escala de Autoestima de Rosenberg (EAR), do WHOQOL-Breve, de um formulário para levantamento dos dados sociodemográficos e um roteiro de questões disparadoras para o grupo focal realizado em Patioba. A análise estatística foi conduzida de forma descritiva, através do cálculo das médias e desvios padrão de QV e AE. Foram realizadas análises bivariadas entre os domínios da QV, escores de AE e as variáveis sociodemográficas com utilização de teste qui-quadrado, testes t, ANOVA e Post-hoc, com nível de confiabilidade de 95%. Os dados do grupo focal foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Os resultados mostraram que os escores mais baixos de qualidade de vida estão associados ao sexo feminino, faixa etária mais elevada, baixa escolaridade, em condição de aposentadas, que vivem em moradias multifamiliares, constituídas por mais de três pessoas, com mais de três filhos e com maior tempo residência no quilombo. A baixa autoestima apareceu associada à faixa etária mais elevada, à baixa escolaridade, menor renda familiar e prole mais numerosa. O baixo escore de QV no domínio ambiental revela a carência de condições de moradia, saneamento básico, transporte, acesso aos meios de produção, serviços de saúde, lazer e de informações em geral que aparecem como temas relevantes na análise de conteúdo do grupo focal. A reflexão sobre a história e valores culturais da comunidade apontou no grupo a necessidade de preservação das tradições por meio de calendário anual de atividades com participação mais ativa dos jovens. Considera-se que as expectativas e necessidades básicas destes grupos populacionais não estão sendo atendidas. Assim, entende-se que ações relacionadas aos domínios físico, psicológico e ambiental que visem promover a QV e AE das famílias quilombolas devam ser focalizadas nas políticas públicas. Sugerem-se estudos semelhantes em outras comunidades a fim de aprofundar e delinear um panorama da QV e autoestima dos quilombolas sergipanos. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Qualidade de vida pt_BR
dc.subject Autoestima pt_BR
dc.subject Comunidades Quilombolas pt_BR
dc.subject Características Familiares pt_BR
dc.title QUALIDADE DE VIDA E AUTOESTIMA DE COMUNIDADES QUILOMBOLAS NO ESTADO DE SERGIPE pt_BR
dc.type Trabalhos finais e parciais de curso: Dissertações de Mestrado (defendida e aprovada por banca especializada) pt_BR
dc.description.localpub ARACAJU pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account