Show simple item record

dc.contributor.authorANDRADE, Rogério Lordão
dc.contributor.authorMACENA, Carla Valesca de Andrade
dc.contributor.authorSANTOS, Ritiane Lessa dos
dc.contributor.authorARAUJO, Maria José de Azevedo
dc.date.accessioned2019-05-27T18:14:06Z
dc.date.available2019-05-27T18:14:06Z
dc.date.issued2019-05-27
dc.identifier.urihttps://openrit.grupotiradentes.com/xmlui/handle/set/2207
dc.description.abstractEste artigo científico apresenta uma breve reflexão a respeito da temática: “preconceito linguístico” através de pesquisa qualitativa, do tipo bibliográfico destacando-se o aporte teórico baseado em Marcos Bagno. O preconceito linguístico é um aspecto alimentado não só pelo ensino de língua portuguesa nas escolas, como também pelo uso nas diversas instâncias comunicativas, como televisão, jornais, etc. Se pensarmos na nossa prática como professores, podemos identificar "deslizes" que acontecem na dinâmica do dia-a-dia da sala de aula, pelo fato de não estarmos suficientemente preparados para conviver com as diferenças. É preciso encarar estas situações, sem medo de sermos vistos como um profissional sem "ética", "desrespeitoso" ou "preconceituoso". Estas dificuldades estão presentes, são reais e dizem respeito às diferenças étnicas, sociais, de aparência física, de personalidade, de gênero, linguísticas e de estilos cognitivos. Portanto, é preciso que o professor de Língua Portuguesa possa efetivamente fazer uma reflexão sobre sua postura, pois só assim poderemos pensar o ensino sob um olhar mais democrático e menos preconceituoso.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectLíngua portuguesapt_BR
dc.subjectGramáticapt_BR
dc.subjectPreconceito linguísticopt_BR
dc.subjectEnsinopt_BR
dc.titlePROFESSOR DE PORTUGUÊS X PRECONCEITO LINGUÍSTICO (UNIT-SE)pt_BR
dc.typeTrabalhos finais e parciais de curso: Trabalhos de conclusão de Graduaçãopt_BR
dc.description.localpubAracajupt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record