Repositório SET

Lombalgia em gestantes: prevalência e características em trimestres

DSpace/Manakin Repository

Show simple item record

dc.contributor.author SARAIVA, Isadora Moreira
dc.contributor.author SANTOS, Nayara Keinne Oliveira
dc.contributor.editor LEAL, Paulo Rogério Cortez
dc.date.accessioned 2016-08-10T00:20:59Z
dc.date.available 2016-08-10T00:20:59Z
dc.date.issued 2016-08-09
dc.identifier.uri http://openrit.grupotiradentes.com:8080/xmlui/handle/set/1604
dc.description.abstract Diversas alterações ocorrem no corpo da mulher durante a gestação, essas mudanças têm como consequências hipermobilidade na região pélvica, fraqueza na musculatura abdominal, hiperativação da musculatura lombar, entre outras. Essas consequências levam a um quadro álgico e desconforto durante toda gestação e dura até os primeiros dias de puerpério, ocasionando assim, uma limitação funcional na qualidade de vida das mesmas. Os objetivos deste artigo foram analisar a prevalência e as características da dor lombar em gestantes, o grau de limitação funcional das gestantes com lombalgia e verificar o melhor método de avaliação da lombalgia gestacional. Participaram da pesquisa 45 gestantes do 1º ao 3º trimestre da gestação por meio de conveniência. Trata-se de um estudo transversal, analítico e comparativo entre as gestantes atendidas em uma clínica maternidade privada no estado de Sergipe. Para a pesquisa, foram utilizados os questionários de Oswestry, que é utilizado para avaliação da dor lombar e quantificar a incapacidade funcional e o questionário Roland-Morris Brasil que é específico para medir a capacidade funcional em pacientes com lombalgia classificando-os como ‘capaz ou incapaz’. No presente estudo, de acordo com o questionário Oswestry as gestantes de terceiro trimestre apresentaram maior prevalência de dor e incapacidade moderada, enquanto as gestantes do primeiro e segundo foram classificadas em incapacidade leve. Já sobre o questionário Roland-Morris, apenas duas gestantes do total de 45 foram classificadas como incapaz. Conclui-se que por terem maior prevalência de dor, as gestantes do terceiro trimestre são as que mais sofrem com as mudanças ocorridas durante este período, tendo também características álgicas mais limitantes em relação aos outros trimestres. Quanto ao método, o Oswestry mostrou-se mais sensível em relação a sua classificação, comparado ao de Rolland-Morris que apenas define como incapaz ou capaz. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Gravidez pt_BR
dc.subject Prevalência pt_BR
dc.subject Dor lombar pt_BR
dc.title Lombalgia em gestantes: prevalência e características em trimestres pt_BR
dc.type Trabalhos finais e parciais de curso: Trabalhos de conclusão de Graduação pt_BR
dc.description.localpub ARACAJU pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account